19 de ago de 2009

Gaspar

Hoje lembrei do tempo, que atinha-me em ser feliz com riscados de giz na parede...

_ Ela chorou espiando pela fresta da caixa de correios as crianças lá fora, com suas bolas e suas cordas, preocupados com o sentido da roda.

Ela chorou em cima do jambeiro, escondida entre folhas e pássaros com seu binóculo na mão, espionando o vai e vêm estranho dos namorados, tão felizes por se tocarem e se dividirem.


Ela chorou debaixo da cama, com medo da censura dos crescidos, afinal, criança é pra ser feliz.


Ela sorriu ao ganhar mais uma coisa para o baú, apinhado de passatempos. 

Brinquedos de culminante: Um participante

Ela sorriu quando aprendeu a escrever, e pediu uma borracha quando percebeu que as palavras, podiam eternizar o que sua memória queria apagar.


Ela sorriu ao poder pôr os pés na calçada, e entrou ao perceber que já era tarde.


Ela sorriu quando escolheu sozinha sua primeira calça jeans, e a rasgou quando percebeu que já estava fora de moda.


Ela sorriu quando ganhou seu primeiro beijo, e o extinguiu quando não almejaram o segundo.


Ela sorriu quando aprendeu a nadar, e tentou afogar-se quando viu que isso era possível.


Ela sorriu ao ler o pequeno príncipe e não se sentiu tão excepcional... 


E com o giz que com destreza usou alfabetizando pelúcias, traçou na parede do quintal, aquele que seria seu maior amigo e amor eterno, aquele que pouparia seus segredos e que não objurgaria suas choradeiras


E assim foi bem-aventurada...


Até o dia que a tinta alva foi usada, resumindo seu amigo em espelho, branco e sem vida;


Hoje ela sorri com seu amado desenhado em tatuagens e rabiscos, e corre mundo suspirando paixões e degustando cada segundo possível como que somando histórias ao seu livro até então sem linhas.


Continua...

5 comentários:

  1. oi moça! eu não sei se sou a mesma Érica Maria, acho que não sou a do bebê, mas ao mesmo tempo sei que sou a Érica Maria. Ai, tô confusa! hehehe
    lindo teu espaço, vou te seguir. Sou amiga de Lau, ainda não conheço Luyse, mas tb já sou fã.
    =]

    bjo.

    ResponderExcluir
  2. O caos sempre continua é do desejo, mas assim é quase uma política. Bom enfim adorei o texto :)

    ResponderExcluir
  3. Li ouvindo To Love Somebody de Janis Joplin.
    Pareceu um daqueles curtas, dos bons.
    ;]
    Dondestas?

    =*

    ResponderExcluir