19 de ago de 2009

Gaspar

Hoje lembrei do tempo, que atinha-me em ser feliz com riscados de giz na parede...

_ Ela chorou espiando pela fresta da caixa de correios as crianças lá fora, com suas bolas e suas cordas, preocupados com o sentido da roda.

Ela chorou em cima do jambeiro, escondida entre folhas e pássaros com seu binóculo na mão, espionando o vai e vêm estranho dos namorados, tão felizes por se tocarem e se dividirem.


Ela chorou debaixo da cama, com medo da censura dos crescidos, afinal, criança é pra ser feliz.


Ela sorriu ao ganhar mais uma coisa para o baú, apinhado de passatempos. 

Brinquedos de culminante: Um participante

Ela sorriu quando aprendeu a escrever, e pediu uma borracha quando percebeu que as palavras, podiam eternizar o que sua memória queria apagar.


Ela sorriu ao poder pôr os pés na calçada, e entrou ao perceber que já era tarde.


Ela sorriu quando escolheu sozinha sua primeira calça jeans, e a rasgou quando percebeu que já estava fora de moda.


Ela sorriu quando ganhou seu primeiro beijo, e o extinguiu quando não almejaram o segundo.


Ela sorriu quando aprendeu a nadar, e tentou afogar-se quando viu que isso era possível.


Ela sorriu ao ler o pequeno príncipe e não se sentiu tão excepcional... 


E com o giz que com destreza usou alfabetizando pelúcias, traçou na parede do quintal, aquele que seria seu maior amigo e amor eterno, aquele que pouparia seus segredos e que não objurgaria suas choradeiras


E assim foi bem-aventurada...


Até o dia que a tinta alva foi usada, resumindo seu amigo em espelho, branco e sem vida;


Hoje ela sorri com seu amado desenhado em tatuagens e rabiscos, e corre mundo suspirando paixões e degustando cada segundo possível como que somando histórias ao seu livro até então sem linhas.


Continua...

18 de ago de 2009

É como se fosse o Mário Bros arriscando-se por uma princesa que não quer ser salva...

17 de ago de 2009


Ares de novas aves
Cantando em outros tons
As notas esmiúçam
Dando graça as claves

Há um balão subindo
Colorindo e fugindo
Da fumaça e da pressa

Há uma criança caindo
Do muro e do sonho
Levantando mais certo
Da vareta que meça

No pulo e na corda
No seu sorriso banguela
Um brilho inteiro
Um berro assumido
Grita livre o magrela
A cada pipa que pega

15 de ago de 2009

Gripe A mor



E essa chuva de corações idiotas, que teima em sempre cair sobre a gente sem previsão, tempo ou estação?Como proceder?

Sem capas de chuva, umbrellas ou chás quentes. Atchiiim!

Resfrio-me constantemente, e a cada espirro uma nova nuvem se forma.
Ela sempre dispersa e some, com a mesma rapidez com que chegou. 
Nos vicía e nos deixa abstinente, doentes por vida, abstinentes da adrenalina e das tempestades neurais, que só esses corações idiotas fabricam.


Teimamos e forçamos espirros, eis um grande erro. 
O universo só traz chuva, quando convém.

E, como que sacudindo árvore molhada, soltamos a língua fora e catamos com sede cada coraçãozinho, somando a nós mais vida e palato

Pingo eu
Vicio meu
Fabricando tempestades
Pingando dissabores
Enchendo meu balde
de gotas pesadas
e uma nesga de nadas

13 de ago de 2009

Na nossa pauta de clave Dó r Você Só L______ e eu LÁ

________________O Canto do Fio__________

Dois
pássaros
no fio
Um quer voar
Embora
O outro queira ficar
Cantando
Seu canto
No fio________________

Gabriel Belo

E é assim, uma na sombra da outra. Exibidas balançam seus cachos, suas flores, seus frutos e seu caule esguio. Comparando forças e cores, quanto mais fincada ao chão, mais os céus toca.
Suas raízes, vão sempre na direção mais confortável, luxuosas e sábias, o povo de pé, telepáticas sagradas.

Me deixa eu aqui com meu ninho, naquele teu último galho, aquele que nem o vento acha, aquele que nem a sombra mexe, aquele ali, que nem você conhece...

11 de ago de 2009

Auto conselho...

Descontraia o/
Vá à praia
pegue uma estrela

Saia!!!
Monte um castelo
Invente um mistério
algo bem belo
Ande de bicicleta
Solte uma pipa
Viva ^^
Pinte uma parede
Escreva no chão
Mate sua sede
Exploda suas cores
Molhe seu olho
Sinta o suor no rosto
Jogue xadrez
Faça sua estratégia
Você não está só...
Ao seu redor
O universo vibra
Pra você o mundo gira
Não ouse contrariar
Saia e vá bailar!!!












foto Fábio Rodrigues

4 de ago de 2009

Se as pessoas enxergassem as verdadeiras prioridades de se estar vivo. Um paraíso surgiria!

Um dia do céu há de escorrer
Nosso desejo
Libertos da tempestade iminente
Livres pra ser do jeito que se sente 
Ser
E longe dos joguinhos de sobreviver
Assim simples pra ver 
Escorrendo entre brisas e penas
Não haverá queda
Apenas um impulso
Do chão ao céus
Livres
Soltando teus raios nos meus
O Êxodo 
De nós ao todo
Do todo em nós
Juntos separados

UM