28 de mai de 2009

Sonhos Translúcidos...

Ela tinha penas reluzentes, olhos fumegantes e o bico em diamantes. Era tão bela, que confundia, era tão perfeita que era bruxaria. Encolhi-me, me contorci, quis contemplá-la com presentes e jóias. Mas, ela só pediu meu sorriso, eu sorri. De pé e inteira soprando minha face transformou-se em humana, como engolindo a magia e a escondendo sob a pele.
Ela me beijou me tocou, me acendeu e foi embora. Chorei, como eu queria pôr numa gaiola, como eu queria marcá-la com meu nome, como eu queria que ela fosse minha. Que petulância essa de querer a beleza nas mãos
Ela não está presa, ela voa encantando mundos, elevando almas e chorando sua dor sozinha. Mas, se ela soubesse o quanto já amo, se ela soubesse a segurança de pousar em minhas mãos, se ela soubesse o cuidado que eu teria, se ela soubesse que também escondi minhas penas, se ela soubesse o quanto sei que é grande. Ficaria em mim sob minha pele e me pediria todo dia mais um sorriso... 



Nenhum comentário:

Postar um comentário