19 de jul de 2009

.................Deuses libélulas

Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aqueles que não sabem voar.Perdido seja para nós, aquele dia em que não se dançou uma vez!
 E falsa seja para nós toda a verdade que não tenha sido acompanhada por uma gargalhada!È necessário ter o caos cá dentro para se gerar uma estrelaF Nietzsche.- - - - - - - - - - -

Quem encontra prazer na solidão, ou é fera selvagem ou é Deus. 
Já gritava Aristóteles, e quem o ouvia rapidamente pensava: Eu sou Deus. Afinal, quando se está só se é dono do próprio espaço, se tem o poder supremo do mouse, o controle da programação do dia, a hora que se quer ler, a hora que se quer gritar, contar estrelas, tomar café ou até brincar de suicida ao espelho a liberdade da não critica alheia, a busca do não medo.
O mais cômico na solidão de "Deus", é que nunca nada do que ele controla é suficiente, deus sempre quer trocar o guarda-roupa, sempre quer um cabelo novo, sempre quer mais filmes mais cigarros, sempre inventa mais mundos e vidas pra pôr no bolso. 
O vazio que invade "deus", parece transformá-lo aos poucos num buraco negro, sugando tudo para o seu oco.Deus não é egoísta por sentir prazer na solidão, "deus" só está no lugar errado. Não se agrega aparentemente a nenhum mundo. 
Não desconfiando ele que há também vários deuses pelo universo, e que estão querendo ou não conectados.
O que você pensa agora refletirá indiretamente no que pensarei amanhã. TUDO, do chão as poeiras celestes, tudo está conectado, numa freqüência longa ou curta, estão todos interligados. Ops! Estão não, estamos.
É perceptível e lógico. 

E essa corrente que nos liga, quanto mais ignorada é, mais vazia a existência se torna. 
Somos o espelho dos planetas. 
Da hemoglobina ao caos urbano, orbitando uns sobre os outros. 
Nos chocando, nos transformando, nos atraindo.
Mesmo a quilômetros longe, somos capazes de sentir, ouvir, pensar e querer as mesmas coisas, que outro ser que esteja no nosso mesmo nível energético, Habitando nossa mesma órbita, mesmo que isso seja aparentemente impossível. 

Mas não é, é básico.Quanto mais individualista "deus" é, mais longe de ser seu próprio Deus ele está.Uma luz pode ser infinitamente propagada desde que refletida da maneira certa, várias vezes. 
A conexão entre nós, vai ver é pra isso. Para nos refletirmos e nos propagarmos.
O sonho de voar é mais acessível que o de enraizar-se na tentativa de ter paz, numa própria toca, num próprio mundo. 

Não dá pra ser pleno ou seguro num próprio buraco.

Se der, alguém avisa, antes que o chão eu perca de vista.

Milena Medeiros

Um comentário: